Aparelho capta energia do xixi

27-08-2010 19:55

Os pesquisadores testam o protótipo

SÃO PAULO -  Pesquisadores da Universidade Heriot-Watt criam protótipo de célula combustível que pode produzir energia a partir da urina.   A pesquisa é da Dra Shanwen Tao e do Dr Rong Lan, que receberam agora uma bolsa de

130 mil libras para continuar aprimorando o protótipo que, se desenvolvido, poderia ser usado em locais isolados, como desertos ou ilhas, ou servir para missões militares em submarinos, por exemplo.

O Carbamide é uma célula combustível, o que significa que ele converte energia química em eletricidade sem necessitar de combustão. Tradicionalmente, essas células possuem hidrogênio ou metanol de um lado e oxigênio ou ar de outro, separados por uma membrana especial condutora. Os maiores obstáculos desses produtos são o custo da membrana e do catalisador e os riscos de transporte do hidrogênio, que é inflamável, e do metanol, que é toxico.

Mas no caso do Carbamide, além de a membrana necessária ser muito mais barata, o elemento catalisador é a uréia (também chamada de carbamide), um fertilizante industrial produzido em larga escala e também um elemento abundante na urina.

No aparelho, o xixi é quebrado em água, nitrogênio e dióxido de carbono gerando eletricidade, o que seria uma alternativa não tóxica, barata e de fácil transporte às células combustíveis convencionais.

 

Fonte: info.abril.com.br

Voltar

Procurar no site

Meiriana Almeida© 2011 Todos os direitos reservados.