A APPLE vai matar o FLASH?

21-08-2010 15:14

 

Banida do iPad e do iPhone, a plataforma da Adobe também é ameaçada pelo HTML 5

O Futuro do Flash está cada vez mais nebuloso. Usado em 75% dos vídeos na internet, 70% do jogos casuais online e em quase todos os 100 maiores sites da rede, segundo dados da própria Adobe, nada parecia conseguir abalar essa enorme supremacia. De uma hora para outra, no entanto, surgiram duas ameaças reais: a Apple, que fabrica alguns dos dispositivos portáteis mais usados no mundo, e o HTML 5, novo padrão da web que está sendo desenvolvido poelo World Wide Web Consortium (W3C).

 

Tags no Caminho

No HTML 5, ficará mais fácil desenvolver site repletos de recursos gráficos, com a vantagem de que poderão carregar muito mais rapidamente. Só que sobram obstáculos para a adoção plena do HTML 5. O primeiro entrave é terminá-lo. "Não há uma data fechada, mas a nossa expectativa é 2012", diz Vagner Diniz, que gerencia o escritório do W3C no Brasil. O problema é que, sem a batida de martelo do W3C, o HTML 5 ainda não é suportado plenamente por nenhum navegador. As versões em desenvolvimento do Chrome 6.0 e do Firefox 4.0, o Safari 5.0 e o Opera 10.60 têm o grau mais alto de compatibilidade com os novos padrões. Mas não atingem 100%. O browser mais usado, o Internet Explorer, é o lanterninha da turma e isso só deve mudar na versão 9.0.

 

"Temos mais de 3 milhões de desenvolvedores. Não é uma comunidade que vai desaparecer. Convivemos há Dez Anos com o HTML e vamos continuar inovando" diz Anup Murarka, Diretor da Adobe.

 

Mutação e sobrevivência

Para a Adobe, a onipresença do Flash na web desmonta qualquer teoria que o coloque sob ameaça do HTML 5. "É uma visão limitada", diz Anup Murarka, diretor de Estratégia Tecnológica e Desenvolvimento de Parcerias da Plataforma Flash na Adobe. "Temos mais de 3 milhões de desenvolvedores no planeta. Não é comunidade que vai sumir do dia para a noite." O executivo destacou o Flash convive há mais de dez anos com o HTML. "Só porque uma nova especificação introduz capacidades similares não significa que vai substituir uma tecnologia tão bem adotada", afirma.

Quer ver do que a combinação de HTML5 e JavaScript é capaz? O Game Crystal Galaxy bit.ly/crystalgalaxy não passa de um experimento, mas impressiona pela qualidade e pela jogabilidade.

Autor: Maurício Moraes

Fonte: Revista Info

 

Voltar

Procurar no site

Meiriana Almeida© 2011 Todos os direitos reservados.